• Home
  • Destaques - Notícias
  • Sistema OCB/AM realiza Programa de Alinhamento Estratégico do Ramo Agropecuário

Sistema OCB/AM realiza Programa de Alinhamento Estratégico do Ramo Agropecuário

Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017 – 15:30 p.m.

IMG_2506

Nessa última quinta-feira, 16, o Sistema OCB/AM realizou o Programa de Alinhamento Estratégico do Ramo Agropecuário. O palestrante convidado foi o Sr. Haroldo Max de Souza, Presidente da Central Rede de Cooperativas de Goiás e também ex-presidente da OCB/GO.  O objetivo geral do projeto é desenvolver estudos teóricos e práticos para a criação de uma Cooperativa Central, buscando o aumento da produção, faturamento e rentabilidade das Cooperativas Agropecuárias, através da agregação de valor, da diminuição de custos com logística e aquisição de insumos e equipamentos, e da melhoria dos processos administrativos, fiscais, técnicos, financeiros e contábeis.

O palestrante convidado para o evento, Sr. Haroldo Max da Silva, frisou sua participação do evento: “O Amazonas não deve ser diferente de Goiás e outros estados do Brasil, no que se refere ao perfil dos seus associados e produtores que decidam estar juntos uns c os outros pra fazer frente, tanto quanto à demanda de mercado, quanto a organização da gestão pra lidar com o mercado. Portanto, essas centrais são excelentes opções de inteligência para estar organizando o setor produtivo das cooperativas. O mínimo que se tem a fazer é conversar, analisar mercado, ver o que pode ser feito, ouvir os companheiros e tomar as decisões”, ressalta Haroldo.

Já para a presidente da Coomapem (Cooperativa Mista Agropecuária de Manacapuru), Eliana Medeiro: “Esse projeto é um sonho bem antigo e eu já estou envolvida nele desde o início da ideia. Hoje eu vejo com grande perspectiva de dar certo, pois como eu vi na palestra do Haroldo, é possível e eu acredito que nós, aqui da OCB/AM  e das cooperativas do Ramo Agropecuário estamos no caminho certo. Há dificuldades, mas com força de vontade e objetividade, nós teremos a nossa Central e isso vai nos ajudar como cooperativas em todos os aspectos, tanto como na venda e comercialização do nosso produto, quanto na compra de insumos que é onde carece muito a nossa implantação”, salientou Eliana.

Na oportunidade, o FPS (Fundo de Promoção Social do Estado do Amazonas), na presença de alguns representantes, foram ao evento, tirar dúvidas e fazer as devidas explicações sobre o Edital exclusivo para a inclusão produtiva de pequenos produtores agrícolas, o qual foi lançado no dia 2 de fevereiro. O volume de investimento é da ordem de R$ 5 milhões para a seleção de projetos das Organizações da Sociedade Civil interessadas em firmar convênios no âmbito do Estado do Amazonas.

Para Clair Pantoja, Secretária Interina do Fundo de Promoção Social do Estado do Amazonas: “Hoje em dia o mundo precisa de alimentos e a cooperativa tem que entender que diante do crescimento e da sustentabilidade, ela tem que dar estrutura para a criação do gado, mas que isso não venha ferir a natureza. Dar condições de não degradar o ambiente, somente com a agricultura. O Cooperativismo tem uma visão macro e o que eu vejo é que ele vem com um investimento grande. O governo entra com uma participação e ele tem que procurar outros benefícios com outras parcerias, para agregar valor e aumentar o investimento da cooperativa”, enfatizou Clair.

O Vice- presidente do Sistema OCB/AM, Dr. Merched Chaar, destacou a importância da Central:”Hoje, nós temos mais 20 cooperativas produzindo e entregando para alguns programas, como o PREME, etc. E essa Central que está sendo criada e estudada é que vai poder proporcionar às cooperativas, uma racionalidade e uma lucratividade maior. E com isso, facilitando a vida dos cooperados e oferecendo uma melhor qualidade de vida”, relatou Chaar.

As etapas do projeto consistem em: 

1- Oficinas de nivelamento e construção do Programa;

2- Diagnóstico do ramo (potencialidades, garglos, oportunidades, volumes, etc.);

3- “Relançamento” e curso sobre funcionamento e gestão de redes e centrais de negócios cooperativos;

4- Intercâmbio para conhecer boas práticas de centrais e redes de negócios cooperativos (março);

5- Curso e oficina para elaboração do plano de negócios da central.(maio);

6- Seminário de apresentação do Plano de Negócios(junho);

7- Oficina de elaboração  de estatuto e assembléia de constituição da CCAA (agosto e setembro);

Fonte e Foto: Assessoria de Comunicação – Sistema OCB/Sescoop/AM