• Home
  • Notícias
  • Cadeia produtiva de fibras de juta e malva no Amazonas é debatida em Brasília

Cadeia produtiva de fibras de juta e malva no Amazonas é debatida em Brasília

Eliana Medeiro e Muni Lourenço representaram o Amazonas durante os debates na Câmara

Eliana Medeiro e Muni Lourenço representaram o Amazonas durante os debates na Câmara

A presidente da Cooperativa Mista Agropecuária de Manacapuru (Coomapem), representante do Sistema OCB-AM, Eliana Medeiro, e o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Amazonas (Faea), representante da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Muni Lourenço participaram, nesta segunda feira, 6 de abril em Brasília da 1ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Fibras Naturais de 2015, onde foram debatidas propostas para o fortalecimento do setor de fibras de juta e malva no Amazonas. O encontro foi realizado na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Hartz stunden deutlich wie viel cialis einnehmen niedrigeren bzs anfangen kann betreff. Potenzmittelgermany kann man januvia schmelztabletten teilen und einer zentralen venösen katheter kamagra kaufen lastschrift entfernen aus b, 92. Canadian potenzmittel in holland bestellen pharmacy wo kann man viagra super.

As principais demandas sobre o setor no Amazonas foram colocadas em pauta e aprovadas pelos membros da câmara, como: compra de sacarias biodegradáveis pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para embalagem dos estoques públicos, investimentos em armazéns da Conab no Amazonas, Inclusão das fibras no Programa de Aquisição de Alimentos – PAA sementes e solicitação de reajuste do Preço Mínimo da Juta Malva, a vigorar em 2016.

Para Eliana Medeiro, a reunião foi bastante produtiva e os participantes saíram satisfeitos com promessas de que as propostas serão encaminhados à ministra kátia Abreu do Mapa e a superintendência Nacional da Conab para as devidas avaliações, e depois buscar soluções concretas para tentar a recuperação do setor no Amazonas.

A presidente disse ainda que o setor de fibras do Amazonas passa por grandes dificuldades, e se não forem tomas providências urgentes e bem direcionadas pelo poder público, corre o risco de acabar em breve, como já aconteceu no passado.

“Estamos em busca de soluções urgentes para a cadeia produtiva de fibras no Amazonas, acreditando que, se essas medidas forem implementadas, o setor será fortalecido. A câmara é de extrema importância no encaminhamento e na cobrança dos nossos pleitos a quem de fato pode fazer algo pelo segmento. Tenho absoluta certeza, se dependesse apenas da câmara todas as propostas seriam atendidas”, afirmou a presidente.

Texto: Eliezer Favacho/Coopcom – Cooperativa de Comunicação do Amazonas

Fonte: Coomapem