• Home
  • Destaques
  • Sistema OCB/Sescoop-AM participa do lançamento do Plano Safra 2015 no Amazonas

Sistema OCB/Sescoop-AM participa do lançamento do Plano Safra 2015 no Amazonas

Petrucio Magalhães e o secretário Sidney Leite participam da interlocução do Plano Safra

Petrucio Magalhães e o Secretário de Produção Sidney Leite participam da interlocução do Plano Safra

O Sistema OCB/Sescoop-AM, representado pelo seu presidente, Petrucio Magalhães Júnior participou nesta quarta feira, 1º de julho do lançamento do Plano Safra 2015/2016 no Amazonas. O evento aconteceu na superintendência do Banco do Brasil em Manaus e contou com a presença do superintendente do BB no Amazonas, Edson Branco da Cruz Filho e do Secretário de Produção Rural do Estado do Amazonas, deputado Sidney Leite.

O BB disponibilizou R$ 110,5 bilhões aos produtores rurais brasileiros, cooperativas e empresas vinculadas ao setor produtivo. O recurso é referente à safra 2015/2016. Do total anunciado, R$ 90,5 bilhões em crédito rural serão destinados às cooperativas e aos produtores. Este valor é 23% superior ao disponibilizado no último ano safra, quando o banco gerenciou R$ 73,3 bilhões. Às empresas da cadeia do agronegócio, o banco liberou R$ 20 bilhões. Para o Amazonas foram destinados R$ 25 milhões.

Para Petrucio Magalhães, o desafio é que esses R$ 25 milhões em crédito chegue aos produtores rurais com qualidade. Segundo o presidente, as cooperativas agropecuárias sempre foram clientes do Banco do Brasil, e por esse motivo devem receber estimulo para a agroindustrialização. Petrucio disse ainda que outro desafio para o setor primário é a mecanização das áreas de produção. “Juntos, cooperativas, Sistema Sepror e Banco do Brasil vamos promover o desenvolvimento sustentável do Estado”, afirmou o presidente.

Em Brasília – O superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile destacou que o BB, historicamente, tem sua importância na aplicação dos recursos no agronegócio. “O sistema cooperativo está acompanhando a disponibilização dos recursos tanto para o produtor rural quanto às cooperativas. Uma das grandes preocupações do setor é que o dinheiro chegue no momento certo. Já tivemos uma defasagem do pré-custeio, um mecanismo importante de fomento antecipado à produção agrícola. Então, que este recurso seja disponibilizado rapidamente, à base, para que faça a sua aplicação e conduza o Brasil rumo ao desenvolvimento”, analisa o superintendente.