OCB/AM participa do lançamento do Plano Safra Amazonas 2015-2016



O presidente do Sistema OCB/AM, Petrucio  Magalhães Junior,  participou nesta  segunda feira,  dia  17 de agosto, no Centro de Convenções Vasco Vasques,  do lançamento do Plano Safra Amazonas 2015-2016, apresentado pelo governador do estado do Amazonas  Jose Melo. O  Plano Safra foi desenvolvido pela Secretaria de Estado e Produção Rural e Sustentabilidade (SEPROR), e vai atender produtores rurais, agricultores familiares, associações, cooperativas, pescadores, manejadores, indígenas, extrativistas, através de um pacote de investimento de R$ 362 milhões. Em sua fala, o presidente Petrucio afirmou que o Governo do Estado por intermédio da SEPROR, pode contar com o apoio do Sistema OCB/AM e das cooperativas agropecuárias na execução do plano de mecanização agrícola. Petrucio enalteceu a escolha do Secretário Sidney Leite pelo Governador Prof. José Melo, e disse estar confiante na execução dos programas e projetos previstos no Planao Safra, destacando os investimentos em agroindustrias. Para o presidente do Sistema OCB/AM as cooperativas são excelentes parceiros para o governo atingir as metas do Plano Safra 2015-2016.
Os recursos serão aplicados para mecanização de 12 mil hectares e  tratamento do solo com calcário. Um montante de R$ 36,2 milhões será destinado para aquisição de tratores e implementos. As áreas prioritárias são:  mandiocultura: 3,2 mil hectares, o que  irá aumentar a produção de mandioca em até três vezes; fruticultura tem como meta a produção de 20 mil toneladas  de frutas na  produção do estado, através do financiamento para as culturas de abacaxi, açaí, banana, laranja, mamão e maracujá.

No que se refere a culturas industriais, o Plano Safra tem como meta mecanizar áreas para o desenvolvimento da cadeia  produtiva do guaraná e cacau, assim como atuar na correção do solo e produção de mudas. Parte dos recursos serão destinados ainda para hortaliças, pecuária de leite, pecuária de corte, pesca manejada, pesca extrativista e para o programa de revitalização da juta e malva que será feito através de ações de distribuição de 75 toneladas de sementes e área plantada de 5 mil hectares, melhoramento da tecnologia, intensificação da assistência técnica, fomento à aquisição de sementes e capacitação de técnicos e produtores.